Crônicas Políticas

Falta de educação e violência

20 de maio de 2019

A violência nas escolas e medidas preventivas para conter o seu avanço serão debatidos em uma audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.
Essa discussão foi intensificada entre os parlamentares depois do atentado a estudantes e professores em uma escola da cidade de Suzano, em São Paulo.
Você lembram?
Foi no dia 13 de março e, infelizmente, morreram 10 pessoas.
A ideia dos deputados é discutir medidas urgentes para conter essa epidemia de violência nas escolas. Ela vem ocorrendo em todo o país.
Por isso, vamos esperar que dessas discussões entre os nossos parlamentares, saia algo de concreto, não fique nos discursos.
A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados poderia, por exemplo, sugerir, aliás, elaborar um projeto de lei criando uma política nacional para a segurança nas escolas.
Como é um assunto onde há uma unanimidade, onde todos querem uma solução, esse projeto contaria com o apoio de todas as agremiações políticas, tanto os da base aliada do presidente Jair Bolsonoro quanto os da oposição.

Petróleos para o Piauí

13 de maio de 2019

20 de novembro.
Esta data nos interessa a todos.
É o dia em que será julgada a liminar que suspendeu uma lei de 2012.
Aquela que redefinia as regras de distribuição dos royalties do petróleo.
Enquanto não vem o sonhado pacto federativo entre o Governo Federal e os Estados e Municípios, o resultado desse julgamento vai antecipar as mudanças na redistribuição de recursos entre os entes federados.
Atualmente, os royalties da exploração do petróleo são distribuídos entre estados e municípios produtores.
O que injeta muito dinheiro em estados como Rio de Janeiro e Espírito Santo.
Mas, com o entendimento de que o petróleo é um bem da União, o Congresso aprovou a Lei que muda a distribuição dos royalties.
A última Marcha dos Prefeitos realizada em Brasília, cobrou que o assunto fosse desengavetado no Supremo Tribunal Federal.
Se o Supremo confirmar o entendimento de que a Lei está de acordo com as normas constitucionais, vai ser uma grande conquista do movimento municipalista.
Vamos cruzar os dedos e torcer.

Providência para a Previdência

6 de maio de 2019

65% dos brasileiros são contra a proposta do governo de estabelecer a idade mínima de 62 anos para mulheres se aposentarem.
60% são contra ter que contribuir por 40 anos para conseguir aposentadoria integral.
63% são contra que o benefício da pensão por morte pago a viúvas e órfãos possa a ser reduzido a 60% do benefício original.
E 61% defendem que trabalhadores rurais mantenham regras diferenciadas de aposentadoria.
Este são alguns dos dados apontados em uma pesquisa do instituto DataFolha.
A pesquisa identificou que 51% da população é contra a Reforma da Previdência e 41%, a favor.
Traduzindo todos esses números para o nosso Piauiês em duas frases.
1) Para aprovar a Reforma da Previdência, o governo vai ter de fazer um grande trabalho de convencimento.
2) Da população e, consequentemente, dos parlamentares. Tanto na Câmara Federal, quanto no Senado.

Qual é do João Vicente Claudino?

29 de abril de 2019

O empresário João Vicente Claudino voltará a presidir o diretório estadual do PTB.
No partido, ele foi eleito senador em 2006. E disputou o governo do Estado em 2010, mas ficou fora da disputa já no primeiro turno.
Nessa volta, já algo difícil de explicar para os eleitores.
Ele é considerado de oposição ao governo de Wellington Dias. Mas já disse que isso não será um obstáculo para que deputados da legenda participem de indicações para secretarias do Governo do Estado.
A bancada do PTB na Assembleia Legislativa do Estado tem dois deputados estaduais. São Nerinho e Jannaina Marques.
Eles já participaram do primeiro escalão no terceiro mandato de governo do petista Wellington Dias. Foi com Janaína na secretaria de Infraestrutura e Nerinho na de Desenvolvimento Econômico.
Eles pretendem continuar nos cargos. Ou, pelos menos, indicar assessores nessas duas secretarias.
Para que isso ocorra, já foi marcada uma reunião entre João Vicente e Wellington Dias.
Vá entender o que é situação ou oposição na política piauiense…

Brasil, teu nome é miséria

22 de abril de 2019

Entre 2014 e 2017, a crise econômica dos últimos anos empurrou 7 milhões 400 mil brasileiros para a pobreza.
O dado é do Banco Mundial.
Isso representou um salto de 36 para quase 44 milhões no número de pessoas vivendo com menos de 5 dólares por dia.
O que equivale a cerca de 637 reais por mês.
O valor representa a linha oficial da pobreza usada pelo Banco Mundial.
E entre 2014 e 2017, o total de brasileiros vivendo abaixo da linha da extrema pobreza também saltou de 5 milhões e 600 mil para 10 milhões e cem mil pessoas.
Ou seja, houve um acréscimo de 4 milhões e 400 mil brasileiros considerados miseráveis no período.
Esses números mostram que a nossa política, nossos políticos precisam trabalhar, e muito, para tentar esse reverter esse quadro horrível e vergonhoso da realidade brasileira.
O resto é só um papo furadíssimo de politicagem.

Parque Rodoviário: tragédia anunciada

15 de abril de 2019

A tragédia no Parque Rodoviário mostrou duas faces de Teresina.
Uma, límpida e luminosa, que nos orgulha a todos.
A outra, suja e sombria, motivo de vergonha para todos nós.
No local, famílias perderam vidas, bens materiais e sonhos de uma vida inteira.
E essa tragédia, além da dor das vítimas, revelou também um lado lindo da alma dos teresinenses. A solidariedade.
E essa solidariedade foi demonstrada pelas doações de pessoas com boas condições financeiras, instituições, igrejas, empresas.
Mas, principalmente, das pessoas humildes, com pouco dinheiro mas com muito amor ao próximo. Tão Teresina.
A face feia foi a de alguns políticos. Ao invés de mostrar preocupação com o ocorrido, quiseram tirar proveito político da situação.
As vítimas da tragédia merecem. Respeitem a dor dessas famílias. Se deem ao respeito. Respeitem Teresina.

falecommagal@gmail.com
© Francisco Magalhães. Todos os direitos reservados.